Nesta quarta-feira (28), às 19 horas, professores e demais educadores da rede municipal de ensino de Santos reúnem-se em assembléia para eleger uma comissão de negociação da proposta de Plano de Carreira do Magistério. Outro objetivo é deliberar estratégias de luta para pressionar o governo municipal a abrir as negociações para a construção do plano em conjunto com os educadores!
 
A assembléia será realizada no auditório do Sindicato dos Metalúrgicos de Santos (Av. Ana Costa, 58).
É importante a participação do maior número de pessoas possível. Desde 2001 os educadores esperam e cobram que o plano de carreira específico profissionais do ensino saia do papel. Ele está previsto na LDB como um dos instrumentos de promoção da valorização dos docentes necessários para garantir a melhoria da qualidade da educação pública. É papel das administrações municipais e estaduais elaborá-lo em conjunto com a categoria.
 
Até agora o Sindserv, nem tão pouco os servidores da educação, puderam ter acesso ao plano que está sendo elaborado pela Fundação Getúlio Vargas. A Prefeitura contratou a instituição por R$ 300 mil. É dinheiro público que está sendo usado e os trabalhadores têm direito de acompanhar o que está sendo feito, sugerir, discutir e opinar, já que serão diretamente afetados pela proposta.
Segundo o que disse o secretario de Administração, Edgard Mendes Baptista Jr., em uma audiência pública na Câmara em outubro, o estudo já foi concluído, mas o Governo o mantém sob sigilo alegando que aguarda a análise do impacto financeiro.
 
Por solicitação do Sindserv, a presidente da Comissão de Educação da Câmara, Sueli Morgado, enviou requerimento ao governo municipal solicitando cópia da proposta de Plano de Carreira da Fundação Getúlio Vargas. O prazo para que este requerimento fosse atendido terminou no final de outubro e até agora nada!!!
Para fingir que negocia o Governo inventou uma comissão de supervisoras de ensino e diz que está discutindo. Não podemos aceitar isso. Quem deve discutir como será esse Plano de Carreira é a comissão eleita pelos trabalhadores.